(+351) 926 256 055

Porque sou tão preguiçoso?

O adiar constante das tarefas que temos em mão, o não terminar o que se começou, a chamada procrastinação tem origem no medo do falhanço, no perfeccionismo excessivo e na preguiça. Encontrámos na web um pedido de ajuda desesperado e angustiado com a sua incapacidade de cumprir as tarefas a que se propõe. A resposta que recebeu é digna de ser divulgada e merece este post. Abaixo fica a tradução que fizemos do texto original para português.

Por que raio não consigo deixar de ser tão preguiçoso?
Considero-me uma boa pessoa. Quero que as pessoas que fazem parte da minha vida tenham orgulho em mim. Eu próprio quero ter orgulho em mim. Quero ter uma boa vida. No entanto… estou preso neste estranho modo preguiçoso. Pensei que a razão para nunca conseguir ter alguma coisa feita fosse por causa do meu vício na internet, então bloqueei todos os meus sites preferidos em várias ocasiões. Acontece que sou particularmente talentoso no que toca a descobrir novas formas de procrastinar, pelo que não posso, de todo, culpar a internet. Estou a ficar tão frustrado comigo próprio. As outras pessoas estão a ficar frustradas comigo. Tenho um artigo enorme para acabar muito em breve e estou basicamente f*dido. Sinto-me infeliz e patético. Como é que acabo com isto?
:( Obrigado

A resposta
Olha rapaz, há literalmente centenas de boas formas de despachares as tarefas que tens penduradas. Eu considero que a combinação entre uma boa definição de objectivos e o uso de coisas como o The Pomodoro Technique faz maravilhas para me ajudar a deixar as coisas feitas e seguir em frente. Mas não tem tanto que ver com ser produtivo. Tem que ver com honrares a tua palavra. Deduzo que sejas uma pessoa do tipo criativo, inteligente. És perfeccionista? Provavelmente, sim. Frequentemente, pessoas com essas características ficam paralizadas perante a magnitude das tarefas que têm à sua frente. Fazer algo significa correr o risco de falhar ao fazê-lo. Por vezes esse risco parece tão avassalador, e a obsessão pela perfeição é tão forte, que qualquer tipo de tarefa produtiva e com significado simplesmente parece não valer o esforço. Para quê correr o risco de falhar, quando podes simplesmente fazer outra coisa qualquer? É claro que bem lá no fundo sabes que essas escolhas representam em si um falhanço também. É por isso que estás infeliz. Portanto, tens que repensar tudo de uma forma diferente. Antes de mais, tens que te dar permissão para falhar, permissão para às vezes ser menos que perfeito. Falhar em alguma coisa, cometer erros, cria uma óptima oportunidade para aprender algo novo. Em segundo lugar, tens que reconhecer que essa preguiça e procrastinação são destrutivas para a tua palavra. Quando te propões desempenhar uma tarefa fazes a alguém (talvez apenas a ti mesmo até) a promessa de completar essa tarefa. Ao quebrar essa promessa pões em causa a integridade da tua palavra nessa matéria. Isso não é mau, nem errado, simplesmente é o que é, nessa situação. Mas a integridade é o que faz a vida funcionar. É a estrutura que mantém coesa a nossa interacção. Quando a integridade falha, a estrutura colapsa. Honrares a tua palavra é a forma de garantires que a integridade da situação se mantém intacta. A melhor forma de honrares a tua palavra é materializá-la em algo tangível. Passa a fazer e manter um horário, e uma lista de afazeres, se não o fizeste ainda. Começa a planear as tuas acções, segmentando-as em pequenas tarefas que são mais fáceis de completar. Essas coisas funcionam como um lembrete muito real de que fizeste uma promessa que precisas de cumprir. A tua palavra tem que ser o que te faz andar em frente. Honrar essa palavra tem que se tornar na tua motivação principal. Também precisas de recrutar pessoas que te incutam responsabilidade. Arranja um amigo que te vá acompanhando e que aperte contigo. Quando precisares de motivação para agir, alguém estará lá para te responsabilizar pela tua acção. Este elemento por si só ajudou-me a finalmente concluir o curso cuja conclusão vinha a ser adiada há já 6 anos. Os meus amigos descobriram, fizeram tudo o que podiam para ajudar, e incutiram-me a responsabilidade de o concluir. Mas, acima de tudo, tens que reconhecer que honrar a tua palavra perante ti próprio é absolutamente fundamental. É fácil manter promessas feitas aos outros, ninguém gosta de desiludir. Mas é muito mais difícil manter a palavra para connosco. Tu és tão merecedor desse respeito como qualquer outra pessoa que possa estar envolvida. Muda a tua perspectiva. Isso mudará a tua vida.

Em suma: Divide as tuas tarefas em fases, gere o teu tempo, põe as tuas tarefas em horários, cria alguma responsabilidade e, acima de tudo, honra a tua palavra perante ti mesmo e perante os outros.

Texto original:

http://www.reddit.com/r/AskReddit/comments/gz834/reddit_how_do_i_stop_being_so_fucking_lazy/

Pomodoro Technique:

http://en.wikipedia.org/wiki/Pomodoro_Technique


4 Comentários
  1. Confesso que me revejo um pouco nisto tudo… São tantas as tarefas que nos atribuem e que nos atribuímos a nós mesmos hoje em dia, que acabamos por ir deixando algumas para trás. E quando pensamos nelas, cada vez temos mais medo de lhes pegar…

    E a prova disso é que quando tentei ler o livro “Engula Sapos! Deixe de adiar as suas tarefas e faça mais em menos tempo”, de Brian Tracy, só cheguei ao fim do primeiro capítulo. E porquê? Porque se estava interessada em ler este livro era porque não tinha tempo para as minhas tarefas, e se não tinha tempo para as minhas tarefas, também não tinha tempo para ler este livro.

    Por mim, assinava uma petição para que o dia passasse a ter 40 horas…tenho saudades dos dias em que o tempo sobrava…tenho saudades da infância…

    • Sinto-me tal e qual assim! sinto que os conselhos de dividir o dia, palnificar tarefasm as “to do lists”, pomodoros…nada funciona…adio tudo na minha vida! e porque? porque até agora vou-me safando com desculpas e adiamentos. Pela noçao de que apesar de ter um grande trabalho pela frente ele ha-d aparecer feito…msm que isso me leve a um colapso horas antes do deadline e com tudo por fazer! acontece que a minha preguiça ja chega as coisas mais simples! como um simples cuidar de mim…

  2. Pulei algumas partes do texto tb kkkkkkkkkkkkk

Deixe uma Resposta.

Contactos

Rua João XXI, 3
Loja A
2410-114 Leiria
Tel.: (+351) 926 256 055
Horário: À 3ª e 5ª
Das 15:00 às 18:00
Website: http://www.fazeravancar.org
Email: geral@fazeravancar.org

Newsletter


Newsletter

Últimos Tweets

Follow @FazerAvancar on twitter.