O conceito é simples: cada família aceita acolher em sua casa uma família que não conheça, de cultura ou nacionalidade diferente, para um almoço convívio típico da sua cultura, como acolhimento do “Outro”, sendo ainda acompanhadas por voluntários para garantir um diálogo mais diverso.