Vive a tua condição humana em pleno

Não sei se andamos a deambular inconscientemente ou se não queremos por vontade própria encarar a realidade. No contexto actual, temos dois caminhos possíveis a percorrer: o primeiro, leva-nos à continuação de uma política do falar mal e de não querer ajudar a reerguer a nossa casa, empresa, terra ou País. O segundo caminho obriga-nos a um esforço individual que pode começar por garantir lá no clube da aldeia, na associação com a qual nos identificamos ou na defesa da causa pela qual temos afeição, o nosso contributo.

Hoje em dia, o associativismo, nas suas múltiplas expressões, constitui uma poderosa realidade social e cultural. As associações promovem a integração social e assumem um papel determinante na promoção da cultura, do desporto e na área social, substituindo muitas vezes a própria intervenção do Estado, representando assim, para muitos, a única forma de acesso a actividades nestas áreas. A prática associativa é movida pelo desejo de fazer diferença e de expandir o potencial colectivo. Contudo, há que vencer a resistência à mudança. A resistência existe, é sempre assim quando as aspirações são altas  e quando mostramos aos outros que ainda há quem acredite, experimente, arrisque. Ricardo Reis diz “abdica e sê rei de ti próprio”, é um caminho menos turbulento e talvez seja essa a fórmula da felicidade, mas, na base da Cultura e da História está a paixão, e esta é a meu ver a única forma de viver a nossa condição humana em pleno. Paixão traduzida em medo, sonho, dinamismo, criatividade.. Abracemos o turbilhão de sentimentos, os percalços e todos os desafios e vamos com certeza fazer avançar.

Hugo Menino Aguiar
Direcção
Associação Fazer Avançar
[divider_top]

Newsletter


[flat_button text="Newsletter" title="Newsletter AFA" url="http://eepurl.com/RXqlH" padding="14px 36px" bg_color="#1E90FF" border_color="#1E90FF" border_width="1px" text_color="#FFFFFF" text_size="14px" align="left" target="_blank"]